segunda-feira, 9 de novembro de 2009


Confira
tudo que
respira
conspira

4 comentários:

  1. Apesar de curta, este poema é riquíssimo. Ele é um haicai que não se adequa a forma comum desse estilo. Ocorre uma aliteração entre os vocábulos “confira” / “respira” / “conspira”. No contexto da ditadura, Leminski sugere que o ato de conspirar é tão inerente ao homem quanto o ato de respirar.

    Thayse

    ResponderExcluir
  2. Muito bem, meninas!
    Vou acompanhar esse blog com prazer!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Como Thayse disse, este é um poema riquissimo.
    Ocorre uma aliteração entre os vocabulos "confira" "respira" e "conspira" com a terminação "ira".
    Este é um poema que nos faz pensar no que ele dizia que o ato de conspirar é tão inerente ao homem quanto o ato de respirar.

    Larissa

    ResponderExcluir
  4. Realmente é um poema belissimo ,com a terminação das palavras, respira,confira, por meio da silaba tonica deixa o poema rico em ''beleza sonora'' além de ser muito pequeno fala muita coisa,no caso de pensar no que é conspirar é respirar.

    Muito belo

    Aline

    ResponderExcluir